Música, literatura, poesia, idéias, arte, batera, percussão e porrada, se precisar!

"Como sabe que sou louca?", indagou Alice.
"Deve ser", disse o gato,
"ou não teria vindo aqui".
(Alice no País das Maravilhas)


segunda-feira, 14 de julho de 2008

Ismália - Alphonsus de Guimarães e Odilon Moraes

Esta semana postamos prá vocês o sensacional Ismália do grande poeta Alphosnus Guimarães e do maravilhoso ilustrador Odilon Moraes!! A poesia de Alphonsus já era perfeita, mas ganhou uma amplitude quase sobrenatural com as ilustrações de Odilon, que deu um tom sombrio ao tema - apesar dele ser basicamente um ilustrador infantil. Interessante é que poeta e ilustrador são semelhantes de rosto...


Odilon Moraes

Nasceu em 1966 e mora em São Paulo, embora tenha passado infância e adolescência no interior. Cursou arquitetura, mas antes de se formar já trabalhava com ilustração de livros: tornou-se ilustrador. Além da ilustração de mais de sessenta livros, é autor de A princesinha medrosa (Companhia das Letrinhas, 2002) e Pedro e Lua (Cosac Naify, 2004), com o qual consquistou o prêmio de melhor livro infantil em 2005 pela FNLIJ.

Na Cosac Naify, Odilon Moraes coordena, junto com Augusto Massi, a coleção Dedinho de Prosa, para a qual já ilustrou O homem que sabia javanês, de Lima Barreto e O presente dos magos, de O. Henry., e Será o Benedito!, de Mário de Andrade.

Alphonsus Guimaraens

Formou-se bacharel em Direito, em 1894, em Ouro Preto. Na época já colaborava nos jornais Diário Mercantil, Comércio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S. Paulo e A Gazeta. Em 1895 tornou-se promotor de Justiça em Conceição do Serro MG e, a partir de 1906, Juiz em Mariana MG, de onde pouco sairia. Seu primeiro livro de poesia, Dona Mística, 1892/1894, foi publicado em 1899, ano em que também saiu o Setenário das Dores de Nossa Senhora. Câmara Ardente, cujos sonetos atestam o misticismo do poeta. Em 1902 publicou Kiriale, sob o pseudônimo de Alphonsus de Vimaraens. Sua Obra Completa seria publicada em 1960. Manteve contato com Álvaro Viana, Edgar Mata e Eduardo Cerqueira, poetas simbolistas da nova geração mineira, e conheceu Cruz e Souza. Considerado um dos grandes nomes do Simbolismo, e por vezes o mais místico dos poetas brasileiros, Alphonsus de Guimaraens tratou em seus versos de amor, morte e religiosidade. A morte de sua noiva Constança, em 1888, marcou profundamente sua vida e sua obra, cujos versos, melancólicos e musicais, são repletos de anjos, serafins, cores roxas e virgens mortas.

Maravilhem-se com essa obra prima!











5 comentários:

Neide disse...

Que bom gosto, belíssimo post, parabéns!

Olha só menino, eu fiquei doida com uma coisa ontem...estava eu navegando por aí, quando de repente encontrei sem querer querendo os 6 volumes do "Missões de Pesquisas Folclóricas do Mário de Andrade", os 6 cds, num total de mais de 270 faixas...Só que infelizmente, tava tudo deletado e ainda por cima o dono disse que daria um tempo de postar...eu não vi em lugar nenhum, se vc por um acaso ver em outro site, me avisa tá?

Beijão, felicidades!!

Vanessa disse...

Poxa, publicou o livro inteiro, poderia pelo menos dar o link da editora, não é? www.cosacnaify.com.br/infanto

Yan Kaô disse...

Você tem razão, Vanessa, obrigado por informá-lo. Na verdade quisemos divulgar a obra. Mas o que vale é a qualidade do livrinho na~mão!! Abraços!

Laíse Sauma disse...

Olá, desejo ardentemente por esse livro, mas está indisponível em todo canto, me vende? Por favor? Eu sei que eu não venderia, mas quem sabe você não tem a oportunidade de fazer mais alguém feliz? Obrigada pelo post!

Laíse Sauma disse...

Olá, estou ardentemente ansiosa para ter esse livro em mãos, Ismália é espetacular, você não me venderia? Estou a procurar mas em todo canto está esgotado...eu sei que eu não venderia, mas veja pelo lado de que você pode fazer alguém muito feliz! Olha só...! Obrigada pelo post!